CINCO TRAVESSIAS DE TIRAR O FÔLEGO

Iniciar um novo roteiro é nossa paixão… De carro, de trem, de ônibus, de avião ou de barco, a cada novo lugar, novas paisagens e muitas aprendizagens. Confira aqui cinco travessias de carro, ônibus e barco que realizamos nos últimos anos no Brasil e Europa.

1. BR-101- De norte a sul do Brasil

br1014

          A mais famosa estrada do Brasil, a BR 101 se estende por 4.542 Km, atravessando 3 regiões brasileiras (Nordeste, Sudeste e Sul) e atravessa 12 estados brasileiros. Belas e diversas paisagens ao longo do caminho. Clique aqui e veja nosso post.

 

 

2. Estrada Real- Minas Gerais

         A Estrada Real, antigo trajeto utilizado para levar ouro de Minas Geraisestradareal2 ao litoral e de lá seguir para Portugal merece ser percorrida sem pressa, no legítimo jeitinho mineiro de ser. Pelas cidades ao longo do caminho, o turista encontrará o maior conjunto arquitetônico colonial do Brasil, comida boa, artesanato e um povo muito acolhedor. De Ouro Preto (MG) até Paraty (RJ) são 636 quilômetros de muito história brasileira. Confira essa dica clicando aqui. Continuar lendo

DICA DE HOTEL CHARMOSO EM OURO PRETO, MG.

solardemariaFoto: A fachada do Hotel Solar de Maria.

           Em dezembro de 2015, o Memória Viajante foi curtir alguns dias das férias nas cidades históricas de Minas Gerais. Uma das nossas paradas foi na belíssima Ouro Preto, Patrimônio Cultural da Humanidade, como já contamos nesse post aqui.

solardemaria5        Hoje queremos contar um pouco mais da nossa hospedagem na cidade. Escolhemos o Hotel Solar de Maria, onde passamos três dias maravilhosos. Localizado em um casarão estilo colonial completamente restaurado do início do século XX, o Hotel é um convite ao descanso e a tranquilidade. O hotel dispõe de uma ótima infraestrutura, com 22 apartamentos, sala de estar com TV e lareira, elevador, piscina, sala de jogos e estacionamento. Continuar lendo

A ESTRADA REAL- ENTRE OURO PRETO E TIRADENTES- MG

estradareal5

              A Estrada Real, antigo trajeto utilizado para levar ouro de Minas Gerais ao litoral e de lá seguir para Portugal merece ser percorrida sem pressa, no legítimo jeitinho mineiro de ser. Pelas cidades ao longo do caminho, o turista encontrará o maior conjunto arquitetônico colonial do Brasil, comida boa, artesanato e um povo muito acolhedor. É uma viagem deliciosa em todos os sentidos que a palavra pode oferecer. De Ouro Preto (MG) até Paraty (RJ) são 636 quilômetros que antigamente eram percorridos em cerca de três meses pelos exploradores. Passeando pela região você fica imaginando o quanto de ouro foi levado do Brasil para a Europa e isso é motivo de muita indignação para nós. Continuar lendo

(RE) DESCOBRINDO OURO PRETO- MG

ouropreto10

Foto: O estilo arquitetônico de Ouro Preto.

             (Re) Descobrir Ouro Preto, a maior e mais importante cidade do ciclo do ouro mineiro, foi uma grata surpresa. Há mais de dez anos atrás tivemos a oportunidade de conhecer a cidade e não gostamos muito. Saímos com a sensação de insegurança e desorganização. Dez anos mais tarde, podemos dizemos que conhecemos uma outra Ouro Preto. Segura, bem cuidada e muito organizada. Uma bela surpresa para o final de 2015.

              Tamanha mudança pode ser explicada pelo fato de Ouro Preto ter sido ameaçada pela UNESCO, em 2005, de perder o perder o título de Patrimônio Cultural da Humanidade conquistado em 1980. Essa ameaça fez com que a cidade se reestruturasse para receber os turistas. Encontramos casarões muito bem cuidados, placas interpretativas por toda a cidade e muito policiamento.

                ouropreto5 A história da cidade se acentua no final do século XVII (no ano de 1698), quando os bandeirantes toparam com o ouro pela primeira vez.  A notícia do ouro causou grande alvoroço e milhares de pessoas migraram para a região. Em 1740 a área foi batizada como Vila Rica e, em 1823, Vila Rica já capital de Minais Gerais, sendo então renomeada como Ouro Preto. Para se ter uma ideia, no século XVIII foram extraídas mais de 900 toneladas de ouro da região (sem contar no que foi roubado e contrabandeado). A riqueza do ouro financiou a construção de casarões e igrejas e fez com que Ouro Preto se transformasse em um centro intelectual do Brasil.  Hoje a cidade conta com o maior conjunto arquitetônico colonial do país. Continuar lendo